IMOBILIÁRIA NO RIO GRANDE DO SUL!

Imóveis em super destaques

Imóveis em destaque

Acesso Rápido

A Empresa

Conheça a nossa empresa, missão, visão e valores.

Nossos Imóveis

Confira a listagem de imóveis que preparamos para você.

Entre em Contato

Procurando imóveis com características únicas solicite.

Anuncie seu Imóvel

Envie o seu imóvel para nós, preencha a ficha de cadastro.

Consulte os melhores imóveis em nosso site!

Categorias Populares Busque seus imóveis facilmente através das categorias

Blog

Como reaproveitar móveis na decoração!


Como reaproveitar móveis na decoraçãoReaproveitar móveis vai muito além de uma tendência em decoração. Isso porque apostar em peças antigas também é uma ótima forma de ajudar o meio ambiente. Afinal, a maior parte dos materiais da mobília é reciclável.Pensando nisso, aquela cômoda que vem passando de geração em geração, a mesinha usada mais barata, ou o armário que você já cansou de olhar são excelentes opções para personalizar os ambientes da sua casa.Continue conosco neste conteúdo e saiba como reaproveitar móveis na decoração de forma criativa, dando uma outra utilidade para os itens e uma cara nova para sua mobília!As vantagens de reaproveitar móveisComo mencionamos anteriormente neste post, reaproveitar móveis velhos é uma maneira ecológica de redecorar sua casa. Além de serem facilmente personalizados, a mobília reciclável pode ganhar novas funções.Um exemplo de reutilização de móveis com uma função diferente são as tábuas de madeira, que poderiam ser pertencentes a uma estante. Você pode utilizá-las como prateleiras para livros, utensílios de cozinha, ou para posicionar objetos decorativos.Pensando assim, além de auxiliar a natureza, também encontramos uma forma econômica de inovar na decoração de casa. Afinal, você estará utilizando móveis já pertencentes ou mais baratos.5 dicas para reaproveitar móveisAgora que você já possui uma mobília para reutilizar, como dar uma cara nova para as peças? Confira a seguir algumas dicas e cuidados para deixar seus móveis antigos novinhos em folha!PinturaA pintura é uma forma super fácil e criativa de dar mais vida para os móveis. Aposte em diferentes combinações de cores, mix de tonalidades e até mesmo desenhos, como flores e formas geométricas. O resultado final será alegre e moderno!Além disso, ainda usando a pintura, você pode apostar no estilo conhecido como estêncil. Ele nada mais é do que uma forma de estampar a mobília reutilizada, deixando o ambiente muito mais personalizado.E para realizar esse cuidado de forma mais sustentável, você pode optar pelo aluguel de compressor de ar e pistolas de tinta, facilitando a pintura da mobília de maneira ecológica.PátinaOutro jeito de restaurar móveis usando tintas é a pátina. Esse estilo de pintura passa aquela imagem de “desgastado e chique” para a decoração da sua casa. Isso porque a técnica dá um acabamento rústico à s peças, deixando os móveis com um toque vintage.DecoupagePor falar em cuidados com o meio-ambiente, a decoupage é uma técnica incrível de reutilização de papéis e adesivos! Assim, você personaliza seus móveis com colagens diversas, adicionando mosaicos, desenhos e muito mais na sua decoração!Reutilização com nova funçãoComo falamos anteriormente, algumas peças da mobília podem ser reutilizadas de uma forma diferente da usual. E para dar uma nova função aos seus móveis, basta usar sua criatividade!Você pode brincar com mix de materiais, visando reaproveitar móveis mais antigos. Sendo assim, peças de vidro e de madeira de diferentes móveis podem formar uma mesinha de centro, por exemplo, além de estantes com gavetas.Para uma decoração mais moderna, que tal aproveitar peças de descarte de lixo eletrônico? Você pode reutilizar monitores de tubo como estantes para objetos decorativos, vasos e muito mais! Fios de diferentes materiais podem se tornar decorações coloridas, contanto que sejam usados de forma segura.Como reaproveitar móveis velhos de maneira responsávelPara garantir que o reaproveitamento de móveis seja feito da melhor maneira possível, não deixe de conferir se os móveis ou as peças escolhidas estão em excelente estado. Assim, você evitará dores de cabeça com itens danificados e garantirá também a segurança dos ambientes.Caso queira transportar móveis pesados de um local para outro, o aluguel de itens como um elevador de carga pode ser uma excelente opção. Além disso, vale optar pelo aluguel de outras ferramentas necessárias para a personalização da mobília, como serras, pulverizadores e mais.A partir dessas dicas, dê uma cara nova para seu imóvel de maneira responsável com uma decoração super personalizada! Assim, além de encontrar uma forma econômica de deixar os ambientes mais modernos, você também auxilia no bem estar do planeta. Este artigo foi escrito pela equipe do Soluções Industriais.

Mais informações

SUPER FEIRÃO CAIXA 2021 / SOMOS AGENTE CREDENCIADO


Vai ficar fora desta incrível oportunidade?6.000 imóveis e 25/06 a 04/07 super Feirão de Imóveis com até 50% abaixo do valor de mercado. Confira oportunidade em todo o estado do Rio Grande do Sul.Entre em contato com nossos consultores.Agente Credenciado

Mais informações

Qual a diferença entre SFH e SFI?


O financiamento imobiliário é um dos principais meios para conquistar o sonho da casa própria. A compra de um imóvel é, muitas vezes, o maior investimento que alguém faz ao longo da vida, por isso, essa aquisição precisa ser muito bem estudada e analisada.No Brasil, atualmente, existem dois sistemas de financiamento imobiliário. O Sistema Financeiro da Habitação (SFH) e o Sistema Financeiro Imobiliário (SFI). Mas qual a diferença de cada um deles? O que eles afetam na hora de escolher o financiamento imobiliário? Saiba que a escolha do tipo do financiamento depende de diversos fatores, como renda, valor do imóvel, prazo, entre outros critérios.SFH - Sistema Financeiro da HabitaçãoO SFH é o sistema de financiamento imobiliário mais utilizado no país. Foi regulamentado pela Lei nº 4.380, de 21 de agosto de 1964. O SFH tem como finalidade promover a construção e a aquisição da casa própria ou moradia.As operações no âmbito do SFH permitem a utilização de valores depositados em conta do FGTS na compra de um imóvel, o que não acontece nas contratações pelo SFI. "Os recursos do FGTS podem ser utilizados para: pagamento total ou parcial do valor de aquisição do imóvel construído ou em construção; pagamento parcial das prestações do financiamento; ou amortização ou liquidação do saldo devedor do financiamento".No âmbito do SFH, o valor máximo de avaliação do imóvel� é de R$ 1,5 milhão. Já a taxa efetiva de juros máxima permitida é de 12% ao ano +TR. e as parcelas não podem comprometer mais de 30% da renda da família. No SFI, não existe limitação nas taxas de juros, pois são livremente pactuadas entre as partes.SFI - Sistema Financeiro ImobiliárioO SFI, criado pela Lei 9.514, de 20 de novembro de 1997, e trata dos financiamentos imobiliários que ocorrem fora das regras do SFH no país. Utiliza recursos de grandes investidores institucionais, que possuem expressivos ativos, não só no Brasil, como em outros países: fundos de pensão, fundos de renda fixa, companhias seguradoras, bancos de investimento.No âmbito SFI não existe valor máximo de avaliação do imóvel. Não há limite de renda comprometida, ou seja, você poderá pagar parcelas mais altas e quitar o financiamento em menos tempo. E a taxa de juros é variável, podendo ultrapassar os 12% a.a. do SFH.Fundo de Garantia por Tempo de Serviço - FTGSA principal diferença entre o SFH e o SFI está na utilização do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço - FGTS para o financiamento imobiliário. Que só é possível utilizar para contratos feitos pelo SFH, porém, com algumas ressalvas:1. Mínimo de 3 anos de trabalho sob o regime de FGTS.2. Contrato de trabalho ativo no FGTS na data de concessão do financiamento ou com saldo na conta vinculada do FGTS correspondente a, no mínimo, 10% do valor de avaliação do imóvel.3. Contratantes não podem ter outro financiamento concedido no SFH ou ser proprietário de imóvel no município de residência ou onde exerça sua ocupação.Diferenças entre SFH x SFISFHPode usar o FGTS;Avaliação do imóvel é de até R$ 1,5 milhão;Taxa de juros máxima é de 12% a.a. + TR.;As parcelas do financiamento não podem comprometer mais de 30% da renda da família.SFINão limite para taxas de juros;Não existe valor máximo de avaliação de imóvel;Não há limite de renda comprometida;A compra do imóvel pode ser feita por meio de pessoa física ou jurídica.Se você tem interesse em adquirir um imóvel e� estava com dúvidas sobre qual o melhor sistema de financiamento para o seu caso, espero que nosso conteúdo ajude você!Fonte: spimovel

Mais informações
Favoritos
Favoritos

Precisando de Ajuda para encontrar o imóvel ideal?

Entre em Contato Conosco